Bahia, 1 de agosto de 2021 às 13:59 - Escolha o idioma: pt Português

Após filhos exonerados, vereador diz que é alvo de perseguição e tentativa de chantagem


Publicado em: 18 de junho de 2021


Para Edvaldo Lima, que faz parte do grupo dos 11 vereadores liderados pelo presidente da Câmara, Fernando Torres (PSD), tais fatos ocorreram porque o prefeito Colbert Martins não deseja ser fiscalizado.

O vereador Edvaldo Lima (MDB) declarou na manhã de quinta-feira (17) que é alvo de perseguição, tentativa de chantagem e manipulação pelo governo municipal. A declaração vem após três filhos do político serem exonerados dos cargos que ocupavam na administração municipal.

Para Edvaldo Lima, que faz parte do grupo dos 11 vereadores liderados pelo presidente da Câmara, Fernando Torres (PSD), tais fatos ocorreram porque o prefeito Colbert Martins não deseja ser fiscalizado por parte da Câmara Municipal.

“Nesta Casa eu fui eleito para fiscalizar o prefeito, e ele foi eleito pela população para administrar o município. Está lá no artigo 20 e 30 da Constituição Federal. Quem não quer ser fiscalizado não pode ir para a vida pública. Tudo isso é porque eu assinei a CPI, pra fiscalizar o governo. Um governo que está atrasando salário de médicos, como ontem aqui nessa tribuna recebi a carta aberta dos médicos do Hospital de Campanha, que desde março não recebem salário. Quem vai perder é a população, pois os médicos não vão ficar trabalhando sem receber. E cadê o valor, pois o dinheiro é federal, para os prefeitos e governadores? Questionei isso ontem”, afirmou o vereador.

Edvaldo Lima disse ainda que fez um requerimento para saber sobre o transporte e solicitou da Superintendência Municipal de Trânsito (SMT) os redutores de velocidade. “Botei em requerimento. Quando a pessoa não quer ser fiscalizada parte para a perseguição. E eu sou perseguido. Desde 2012 que estou nesta casa, eu tenho nove processos judiciais. Isso não vai me impedir nunca de fiscalizar o poder executivo. Como convocou através do partido uma reunião para me chantagear, para querer mudar minha postura na Casa, dizendo que eu tenho que ficar alinhado ao governo. Eu não sou lagartixa e não vou me dobrar diante do governo.”

O vereador questionou também sobre quanto foi gasto até agora pelo governo municipal para recuperação do centro da cidade. Segundo ele, até o momento não houve posicionamento por parte da administração.

“Tenho cobrado e até hoje não chegou a esta casa. Estou sendo perseguido, tentam me chantagear, querem me manipular. Eu tenho trabalhos prestados e leis aprovadas nesta Casa, e o governo não aguenta. Coloquei 12 requerimentos no governo e agora ele aceite, não vou abrir mão. Vou continuar fazendo o meu papel.”

Com informações do repórter Ney Silva do Acorda Cidade