Bahia, 1 de agosto de 2021 às 13:32 - Escolha o idioma: pt Português

Atrasos em obras de avenidas do bairro Papagaio causam transtornos e prejuízos à população


Publicado em: 15 de julho de 2021


Moradores reclamam de transtornos e prejuízos com veículos.

O atraso nas obras de duplicação da Avenida Rubens Francisco Dias, conhecida como Estrada do Papagaio, que foram iniciadas no ano passado, tem dificultado a vida de quem precisa trafegar pelo local cotidianamente. Problemas como buracos, pavimento ruim, água empossada e até animais na pista trazem dor de cabeça para motoristas e pedestres.

De acordo com um morador da região do bairro Papagaio, João Estevão, ele precisa trafegar diariamente pela Avenida Rubens Francisco Dias e reclama do atraso no cronograma das obras, que deveriam ser finalizadas até o mês de março deste ano.


“É um transtorno grande esses buracos. Os moradores têm que mudar as rotas por causa deles. Aqui tem acidentes, carros batem os pneus nos buracos, é a prova do abandono da construtora. Animais na pista, e tem gente que chega reclamando que bateu o veículo e o pneu soltou”, relatou.

O proprietário de um posto de combustíveis situado na Avenida Rubens Francisco Dias, César Maia, afirmou em entrevista ao Acorda Cidade que com o período de chuvas a obra atrasou. E devido aos problemas na via muitos clientes chegam ao posto reclamando de prejuízos causados aos veículos.

“Realmente, esse período chuvoso atrapalhou muito a obra e já tem quase 60 dias que essa obra está a passo de tartaruga. A obra não está parada, eles estão fazendo a parte do canteiro central. Agora a parte de terraplanagem, que depende da compactação do solo, realmente está parada, porque não dá pra fazer. Quando melhorar o tempo, eu espero que eles peguem com ritmo para entregar essa obra. A gente tem que entender e torcer para que pare um pouco de chover. Tem muitos carros que chegam aqui que têm que encher o pneu, perdem placa, e é muito transtorno para os transeuntes”, explicou.

Outra avenida que tem gerado reclamações é a Vicente dos Reis, que liga o Conjunto João Paulo à Avenida Rubens Francisco Dias.

Segundo César Maia, foi feita uma intervenção na via pela mesma construtora, de 250 metros de drenagem, porém com as chuvas, os serviços foram paralisados.

 


“Nela também foi feita a intervenção pela mesma construtora e eles fizeram a drenagem, só que também a obra está parada e carro não está tendo acesso. Os moradores fecharam o final com mato, para os carros não passarem. A poeira está muito grande e as pessoas estão reclamando bastante.”

O engenheiro Wagner Souza, que trabalha na prefeitura de Feira e é responsável pelas obras nas avenidas, esclareceu em entrevista ao Acorda Cidade, que houve alguns contratempos nas obras de duplicação da Rua Rubens Francisco Dias.

“O cronograma inicial previa a conclusão dessas obras em março. Contudo, devido a alguns contratempos que nós tivemos com algumas desapropriações de terrenos particulares para viabilizar a duplicação da rua, bem como problemas com o cronograma de remoção dos postes com a Coelba, acarretou um certo atraso na obra, que se somou com o período chuvoso em março. E enquanto estiver neste período de chuva, não é possível executar a pavimentação, porque a base fica muito úmida e, se for feita, em pouco tempo começam a aparecer problemas e buracos”, afirmou o engenheiro.

Ele reforçou que a cidade enfrenta um período chuvoso há cerca de três meses, o que atrapalha esse tipo de obra.

“Temos aqui no cronograma que logo após cessarem as chuvas, que a gente acredita que já na próxima semana, pela previsão do tempo, o tempo começa a firmar, as obras serão retomadas e em cerca de 45 dias estaremos concluindo a obra de duplicação da Rubens Francisco Dias, entregando à população aquela rua duplicada e urbanizada.”

Em relação à Rua Vicente dos Reis, Wagner Souza, informou que também está no cronograma a pavimentação.

“Realmente está com o pavimento danificado, porque foi feita uma rede de drenagem para captar toda a água da rua. Contudo, devido ao período de chuvas, ainda não foi possível fazer o recapeamento. Então estamos aguardando passar o período de chuvas para retomar a obra com força total e em cerca de 45 dias a gente consegue concluir essa obra na região do Papagaio. Enquanto isso, estamos fazendo serviços diários de tapa-buracos e recapeamentos nas áreas mais críticas, que sempre são danificadas por conta das chuvas”, disse.

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade.