Bahia, 27 de setembro de 2021 às 12:34 - Escolha o idioma: pt Português

Governo traça estratégias econômicas com setores comercial e empresarial


- Crédito da Foto: Jorge Magalhães/Secom/PMFS - Publicado em: 3 de setembro de 2021


Representantes dos segmentos empresarial e comercial se reuniram, na manhã desta quinta-feira (2), no Paço Municipal Maria Quitéria, para discutir políticas públicas para alavancar a economia do município, sobretudo no pós-pandemia. Estudos e estratégias para o fortalecimento dos diversos setores estão sendo elaborados.

O grupo executivo para captação de recursos e atração de investimentos para Feira de Santana, instituído pela Prefeitura Municipal, terá como uma das atribuições dialogar e pensar ações que gerem emprego e renda, criando instrumentos apropriados para direcionar os recursos das mais diversas fontes (públicas ou privadas).

Segundo o vice-prefeito, Fernando de Fabinho, o Governo vem se empenhando para promover o crescimento econômico do município, tornando-o uma referência. “Precisamos vender a nossa Feira de Santana de forma empresarial. Aqui, o que se produz, vende. Este é um município que tem uma posição geográfica privilegiada. Portanto, precisamos projetar a cidade para os próximos anos”, afirmou.

Ele ressaltou, ainda, que “a indústria têxtil/confecções foi o segmento que mais gerou empregos nos últimos anos”. Fernando de Fabinho também destacou o quão importante é, para a cidade, ter um centro de convenções e de negócios, além de um polo logístico e de um novo centro atacadista.

A previsão é que o grupo se reúna, pelo menos, duas vezes por semana. “Cada um deve assumir a sua responsabilidade, sendo parceiros da Prefeitura, abrindo as portas, também, das grandes empresas para dialogar com o Município”, pontuou o secretário de Planejamento, Carlos Brito.

Participaram do encontro os secretários Sebastião Cunha (Desenvolvimento Econômico), Antônio Carlos Borges Júnior (Desenvolvimento Social), Expedito Eloy (Fazenda), João Vianey (Superintendência de Operações e Manutenção) e Moura Pinho (Procuradoria Geral).