Bahia, 27 de setembro de 2021 às 13:03 - Escolha o idioma: pt Português

Justiça do Ceará condena Ciro Gomes por danos morais


Publicado em: 31 de julho de 2021


Pedetista disse que peemedebista fazia parte de uma quadrilha envolvida em esquema de corrupção na Petrobras.

 

O pré-candidato a presidente pelo PDT, Ciro Gomes, terá que pagar R$ 10 mil para Gaudêncio Lucena, vice-presidente do MDB Ceará, por danos morais. O ex-ministro afirmou, em 2015, que Lucena fazia parte de uma quadrilha envolvida em esquema de corrupção na Petrobras. A informação é da coluna de Guilherme Amado, do portal Metrópoles.

A afirmação foi publicada no Facebook de Ciro Gomes junto de uma notícia. No post, Ciro escreveu: “Enquanto isso Eunic$$o e sua quadrilha da, qual este cidadão [Gaudêncio Lucena] faz parte vai faturar quase um bilhão de reais junto à assaltada Petrobras. Atenção autoridades, só uma empresa desta quadrilha conseguiu um contrato sem licitação e claramente superfaturado de trezentos milhões de reais! O nome da empresa é Manchester! E a ouvidoria da Petrobras fez ouvidos moucos para as denúncias!”

A decisão da Justiça cearense entendeu que a fala excedeu o direito de informar e da livre manifestação do pensamento, pois evidencia o propósito de difamar e injuriar o adversário político. O juiz considerou que a postagem atribuiu uma “conduta de criminoso e membro de quadrilha” a Lucena, configurando-se assim como dano moral. Ciro irá pagar a indenização de R$ 10 mil para Lucena mais os juros e correções. O valor será revertido em favor de instituições de combates as drogas