Bahia, 27 de setembro de 2021 às 12:49 - Escolha o idioma: pt Português

‘Totalmente desequilibrado’, diz vereador governista após sofrer acusações de Fernando Torres


Publicado em: 9 de setembro de 2021


Segundo o vereador, há dois anos, saiu da Igreja do Evangelho Quadrangular por uma questão política.

 

O vereador Pastor Valdemir Santos (PV), que faz parte da bancada governista da Câmara de Vereadores de Feira de Santana, classificou as declarações do presidente da Casa, Fernando Torres, como desequilibradas. Para ele, Torres quebrou o decoro parlamentar, o desrespeitando após chamá-lo de ‘ladrão’, diante de todos os presentes.

“Desequilíbrio, esta é a palavra que se encaixa perfeitamente com o presidente desta Casa. Ele, completamente desequilibrado, usou a palavra, quebrando todo o decoro, desrespeitando o cidadão, pai de família, trazendo fake news, tratando de um assunto que não é verdade. Não sou eu que estou dizendo. Se você for no youtube, 90% das denúncias que o presidente traz a esta casa são fake news. Ele apresenta algo e não prova. Ontem foi mais um dia. Infeliz, num momento de calor, sem necessidade, me chamou de ladrão”, afirmou o vereador.

Segundo o vereador, há dois anos, saiu da Igreja do Evangelho Quadrangular, por uma questão política, e os irmãos que decidiram segui-lo levaram as cadeiras que haviam comprado, fato utilizado por Fernando Torres na tribuna da Casa, acusando-o de ter roubado as cadeiras.

“Eu seria o candidato da igreja, e alguns líderes, que talvez sejam os mesmos que estão passando essa informação errada para o vereador Fernando Torres, queriam me excluir da igreja. E para não ser excluído, manchar o meu nome, eu automaticamente pedi demissão. Quando eu expliquei para a igreja, que se reuniu e tinha acabado de comprar 350 cadeiras, sendo que cada membro pagou pela sua cadeira, quando eu disse que estava saindo, falei que eles tinham a liberdade de vir comigo ou permanecer. Quando eu peguei na mão da minha esposa, e isso está filmado, está no Youtube e todo mundo pode ver, eu olhei para trás e um no meio da multidão gritou: ‘se eu saio, e a cadeira que acabei de pagar, eu levo’. E eles tomaram a iniciativa de cada um levar a sua cadeira. Aí vem o presidente, que não conhece a história do Pastor Valdemir, não sabe quem é, e usa a tribuna para trazer um assunto totalmente errôneo, totalmente desequilibrado aqui nesta Casa”, explicou.